Área do cabeçalho
gov.br

Este sítio foi reprojetado para melhor atendê-lo. Acesse já pelo celular e veja mais essa novidade

Portal da UFC Acesso a informação da UFC Ouvidoria Conteúdo disponível em: PortuguêsEnglishEspañol

Universidade Federal do Ceará
Programa de Pós-Graduação em Estudos da Tradução

Área do conteúdo

Áreas Temáticas

Políticas de tradução e interpretação e acesso de grupos vulneráveis à justiça

Palavras-chave: Estudos da interpretação; Interpretação Comunitária; Políticas de tradução; grupos vulneráveis; acesso à justiça; direitos linguísticos.

Bibliografia:

ABREU, R. N. Estatutos jurídicos e processos de nacionalização de línguas no Brasil. Revista da ABRALIN, São Paulo, v. 17, p. 46-76, 2019.

NÚÑEZ, G. G.; MEYLAERTS, R. (ed.). Translation and public policy: Interdisciplinary perspectives and case studies. Inglaterra: Taylor & Francis, 2017.

OLIVEIRA, G. M.; DA SILVA, J. I. Quando barreiras linguísticas geram violação de direitos humanos: que políticas linguísticas o Estado brasileiro tem adotado para garantir o acesso dos imigrantes a serviços públicos básicos?. Gragoatá, [S.l.], v. 22, n. 42, p. 131-153, july 2017. Disponível em: <https://periodicos.uff.br/gragoata/article/view/33466/19453>. Acesso em: 28 aug. 2020

ORIGUELA, D. Interpretação comunitária, direitos humanos e assistência social: proposta de política pública no contexto brasileiro. Tradterm, São Paulo, v. 23, p. 225-240, 15 out. 2014. Disponível em:  http://www.revistas.usp.br/tradterm/article/view/85578.

SANTOS, S. A. ; POLTRONIERI-GESSNER, A. V. P. O papel da tradução e da interpretação para grupos vulneráveis no acesso à Justiça. Revista da Defensoria Pública do Distrito Federal (RDPDF), v. 1, p. 69-84, 2019.

TYMOCZKO, M. Enlarging translation, empowering translators. Manchester: St. Jerome, 2007.


Interpretação comunitária, recursos tecnológicos e acesso de grupos vulneráveis

Palavras-chave: Recursos tecnológicos, direitos linguísticos, vulnerabilidades linguísticas, interpretação comunitária, justiça social, tradução

Bibliografia:

CAVALLO, P.; REUILLARD, P. Estudos da Interpretação: tendências atuais da pesquisa brasileira. Letras & Letras, [S.l.], v. 32, n. 1, p. 353-368, ago. 2016. Disponível em: Acesso em: 12 fev. 2017.

PÖCHHACKER, F. Issues in Interpreting Studies. In: MUNDAY, J. The Routledge Companion to Translation Studies. London: Routledge, 2009, p. 128-140.

QUEIROZ, M. Interpretação médica no Brasil. 2011. Dissertação (Mestrado em Estudos da Tradução) – Centro de Comunicação e Expressão. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2011. Disponível em: Acesso em 10 nov. 2016

OZOLINS, U. Factors that determine the provision of Public Service interpreting: comparative perspectives on government motivation and language service implementation. The Journal of Specialised Translation, v. 14, p. 194-215, 2010. Disponível em: https://www.jostrans.org/issue14/art_ozolins.pdf. Acesso em: 30 abr. 2020.

RODRIGUES, C. H.; BEER, H. Os estudos da tradução e da interpretação de línguas de sinais: novo campo disciplinar emergente?. Cadernos de Tradução, Florianópolis, v. 35, n. 2, p. 17-45, out. 2015. ISSN 2175-7968. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/traducao/article/view/2175-7968.2015v35nesp2p17. Acesso em: 23 abr. 2020. doi: https://doi.org/10.5007/2175-7968.2015v35nesp2p17.

Acessar Ir para o topo