PortuguêsEnglishEspañol

Maria da Glória Guará Tavares


Titulação: Doutorado em Letras (Inglês e Literatura Correspondente) – UFSC – 2008

Categoria: Permanente

Linha de pesquisa:

2. Tradução, ensino/aquisição de língua estrangeira e novas mídias

Lattes (link de acesso) | E-mail: loboguara123@gmail.com

 

Projetos de Pesquisa

O docente em questão aceitará, preferencialmente, a orientação de projetos de mestrado e doutorado que se enquadrem dentro do(s) seguinte(s) projeto(s) de pesquisa em andamento na Pós-graduação em Estudos da Tradução:

  1. Capacidade de memória de trabalho e desempenho do tradutor – Esta pesquisa procura investigar aspectos cognitivos relacionados ao desempenho do tradutor, adotando uma perspectiva empírico-experimental. Embora ainda seja considerado um campo de pesquisa incipiente, os estudos sobre o processo de tradução avançaram bastante nos últimos quinze anos (Alves, 2005). Acredita-se atualmente que o processo de tradução é uma atividade cognitiva complexa caracterizada por um ritmo cognitivo específico (Alves, 2005). Segundo Dragsted (2004), a unidade de tradução (doravante UT) é identificada como sendo um segmento linguístico que pode ser processado pela memória de trabalho do tradutor. Trata-se de uma delimitação conceitual que pode ser identificada com base nas pausas observadas no decorrer do fluxo do processo de produção textual e que pode variar de acordo com a percepção do nível de dificuldade de tarefa por parte do tradutor. Partindo dessa perspectiva, a hipótese norteadora da presente pesquisa é a de que as diferenças individuais na capacidade de memória de trabalho afetam o processamento da UT durante o processo de tradução, tendo, portanto, influência no desempenho do tradutor. Mais especificamente, a presente pesquisa busca investigar se indivíduos com menor capacidade de memória de trabalho apresentam mais dificuldades no processo de tradução e consequentemente, um desempenho menos eficiente quando comparados a indivíduos com maior capacidade de memória de trabalho. Os procedimentos de coleta de dados serão testes de memória de trabalho, protocolos verbais e avaliação do desempenho do tradutor. Pretende-se, assim, não apenas apresentar contribuições acerca dos aspectos cognitivos (memória de trabalho) envolvidos na tradução, mas também contribuições sobre os fatores individuais que podem influenciar o desempenho do tradutor.
  2. Memória de trabalho, processamento de compreensão de datilologias e iconicidades da Língua de Sinais Brasileira (Libras) por sinalizantes surdos e ouvintes: Esta pesquisa está inserida em um projeto guarda-chuva que tem por objetivo investigar aspectos cognitivos da interpretação, processamento, compreensão e desempenho na Língua Brasileira da Sinais (LIBRAS) por sinalizantes surdos e ouvintes, os quais são alunos, surdos e ouvintes, e intérpretes do Cursos de Licenciatura em Letras Libras da Universidade Federal do Ceará. O projeto de pesquisa guarda-chuva tem quatro objetivos principais: 1) análise da relação entre o desempenho de intérpretes de Libras e a capacidade de memória de trabalho, 2) análise de como sinalizantes surdos e ouvintes processam datilologias e sinais icônicos durante a compreensão de narrativas em Libras, 3) análise da relação entre compreensão de narrativas em Libras, contendo datilologias e sinais icônicos, e capacidade de memória de trabalho, 4) Desempenho, de sinalizantes surdos e ouvintes, na produção de narrativas, contendo datilologias e sinais icônicos, em Libras. O presente projeto compreende os objetivos 2 e 3. Foi escolhido o Curso de Licenciatura em Letras Libras da Universidade Federal do Ceará por se tratar de um curso recém-criado e que se caracteriza como bilíngue no processo de ensino e aprendizagem, ou seja, a Libras e a língua portuguesa estão presentes, como primeira e segunda língua, respectivamente, para discentes surdos e ouvintes. Neste contexto, os intérpretes desempenham papel de mediadores entre surdos e ouvintes. Foram escolhidas as datilologias e as iconicidades como objeto de análise por dois principais motivos: 1) datilologias e iconicidades são aspectos da Libras que estão frequentemente presentes em interpretações de aulas, palestras, vídeos e outros instrumentos de inclusão no contexto educacional, e c) há carência de pesquisas sobre o processamento e a compreensão de datilologias e iconicidades em Libras. Por fim, foi escolhido o construto cognitivo memória de trabalho por dois principais motivos: 1) há décadas, a memória de trabalho tem sido alvo de vasto corpo de pesquisas cujos resultados têm revelado seu papel no processamento, compreensão, desempenho e aquisição de línguas estrangeiras orais, 2) um crescente corpo de pesquisas, no cenário internacional, já aponta o papel da capacidade de memória de trabalho também no processamento, compreensão, desempenho e aquisição de línguas de sinais, e 3) o papel da memória de trabalho na interpretação, processamento e compreensão em Libras tem sido pouco explorado. A coleta de dados consistirá de dois experimentos com rastreamento ocular, testes de memória de trabalho, testes de medição de lembrança, teste de compreensão global e questionários. A análise do processamento de datilologias e iconicidades será conduzida por meio de rastreamento ocular, com o uso do rastreador ocular Tobii T120, do Laboratório de Psicolinguística e Ciências Cognitivas da UFC. A interpretação dos dados terá como base pressupostos teóricos e estudos experimentais sobre datilologia (Bornstein, 1965; Mayberry e Waters, 1987; Emmorey e Petrich, 2011; Nascimento, 2011), iconicidade (Lieberth, e Gamble, 1991; Griffith, Robinson e Panagos, 1981; Ortega e Morgan, 2015), processamento e compreensão em língua de sinais (Emmorey e Thompsom, 2008; Marschark e Sapere, 2004;), os modelos de memória de trabalho propostos por Baddeley e Hitch (1974), atualizado por Baddeley (2000).

Grupos de Pesquisa