PortuguêsEnglishEspañol

Defesa de dissertação de Michelle Arrais Guedes

19 de março de 2021

A POET convida para a defesa de dissertação de Michelle Arrais Guedes, a ser realizada no dia 23/03/2021 às 14h via Conferênciaweb

Abaixo seguem mais informações sobre a banca e o link de acesso para a sala remota.

Link de acesso: https://conferenciaweb.rnp.br/webconf/bancas-poet-ufc

Políticas de Tradução e intérpretes surdos
Resumo

No mercado de trabalho brasileiro, as demandas por tradutores e intérpretes surdos têm aumentado bastante e profissionais qualificados tem sido chamado para compor equipes de profissionais. Este trabalho tem o objetivo de analisar as produções acadêmicas (teses, dissertações, capítulos de livros e artigos) realizadas por pesquisadores surdos, a fim de descobrir as tendências, características e principais discussões adotadas nessas pesquisas. Pretende-se com base nesses resultados contribuir na criação de políticas de tradução e interpretação para surdos, pois os trabalhos e pesquisas desenvolvidos por esses pesquisadores estão pouco visíveis em nosso país. O referencial teórico dessa pesquisa conta com autores como Boudreault (2005), Schäffner (2007), Meylaerts (2010), Pereira (2010), Santos (2013), Rodrigues e Beer (2015), Ferreira (2019) e Pinheiro (2020), os quais discutem importantes reflexões para os trabalhos sobre ETILS (Estudos da tradução e interpretação da língua de sinais). Em comum, esses autores mostram levantamentos de dados voltados para os tradutores e intérpretes e apontam as ausências sobre intérpretes surdos nas pesquisas e mapeamentos dos ETILS. Mais recentemente, Ferreira (2019) e Pinheiro (2020) realizaram importantes mapeamentos e discutiram questões aplicadas as demandas dos tradutores e intérpretes surdos. Na parte metodológica, a presente pesquisa conta com uma abordagem qualitativa, do tipo descritiva-documental para representar e discutir as produções acadêmicas no formato de teses, dissertações, artigos e capítulos de livros que abordam sobre tradutores e intérpretes surdos. Ao investigar esses elementos importantes e observar quantos trabalhos, onde foram publicados e em que instituições, acreditamos contribuir para a visibilidade dos tradutores e intérpretes surdos. Além disso, os resultados preliminares mostram que várias pesquisas estão em andamento, mostrando diferentes demandas e pares linguísticos em diferentes programas de pós-graduação em estudos da tradução. A formação dos tradutores e intérpretes surdos, os processos interpretativos por esses profissionais e a luta por reconhecimento e valorização profissional aparecem como os principais resultados discutidos nas dissertações analisadas na pesquisa. Por fim, propomos como política de tradução um olhar atento para a falta de visibilidade e o respeito ao tradutor e intérprete surdo, defendendo que os mesmos possam conquistar uma formação profissional e remuneração justa pelo seu trabalho prestado. As políticas de tradução e de interpretação devem promover o empoderamento dos tradutores e intérpretes de línguas de sinais surdos em diferentes contextos profissionais, ampliando a visibilidade dessa categoria.

Palavras-chave

Estudos da tradução; política da tradução; tradutor e intérprete surdo; língua de sinais.

Banca examinadora

Silvana Aguiar dos Santos (presidente e orientadora – Universidade Federal de Santa Catarina)

Marianne Rossi Stumpf (examinadora externa – Universidade Federal de Santa Catarina)

Katia Lucy Pinheiro (examinadora externa – Universidade Federal do Ceará)

Patrícia Araújo Vieira (examinadora interna – POET/UFC)

Marcadores: