PortuguêsEnglishEspañol

Oficina: Tradução Literária com OmegaT

31 de outubro de 2020

A POET convida para participar da oficina Tradução Literária com OmegaT, que será realizada no dia 03 de novembro de 2020, das 14h às 16h, e ministrada pelo mestrando da POET Anderson Elias. A oficina faz parte do V Seminário Acadêmico de Pesquisa da POET, que ocorrerá nos dias 03, 04 e 05 de novembro de 2020.  Os interessados deverão se inscrever no formulário por meio do formulário abaixo.

Inscreva-se aqui

Data: 03/11/2020

Horário: 14 às 16h

Recursos necessários: OmegaT e Google Meet.

Vagas limitadas.

Ministrante: Anderson Elias (Mestrando em Estudos da Tradução – POET/UFC)

Objetivos
  1. Demonstrar as possibilidades e limitações em uma tradução literária de uma ferramenta de tradução assistida por computador (CAT Tool)
  2. Desenvolver habilidades básicas no manuseio da ferramenta OmegaT
  3. Discutir as implicações do pensamento de Antoine Berman (2013) na tradução literária assistida por computador
Justificativa

Embora sejam amplamente utilizadas na tradução em ambientes profissionais, as ferramentas de tradução assistida por computador (CAT Tools, no acrônimo em inglês) sofrem uma certa resistência na sua adoção por parte dos tradutores literários.

Entre as críticas, podemos encontrar desde confusões conceituais entre ferramentas de tradução automática e ferramentas de tradução assistida por computador (Taivalkoski-Shilov, 2019; Muthu, 2020) até questões mais relevantes como limitações de segmentação.

Diante dessas críticas, esta oficina tem o objetivo de demonstrar algumas funcionalidades de uma ferramenta de tradução assistida por computador (CAT Tool) que podem ser usadas durante uma tradução literária. Também serão abordadas diferenças conceituais básicas entre tradução automática e tradução assistida por computador.

Entre as funcionalidades que serão demonstradas, destacam-se:

  1. Compilação de glossário (termos, estruturas frásicas e escolhas estilísticas)
  2. Memórias de tradução (o que são e para que servem?)
  3. Consistência (encontrar e substituir)
  4. Comentários (como registrar as decisões ao longo de um texto?)
  5. Ferramentas de qualidade (corretor ortográfico, tags, espaços extras, entre outras)
  6. Tradução automática (uma funcionalidade entre outras tantas!)

Por fim, discutiremos como essas funcionalidades disponíveis numa ferramenta de tradução assistida por computador podem ser úteis para lidar com as tendências deformadoras, apontadas por Antoine Berman (2012), especialmente a destruição dos sistematismos.

Textos a serem discutidos (e quem sabe?) traduzidos:

Raduan Nassar – Um Copo de Cólera

Stefan Tobler – A Cup of Rage (Tradução)

Ray Clarke Rose – Simple English (Poema)*

Josh Billings – The Muskeeter (Short Story)*

Washington Irving – Wouter Van Twiller (Short Story)*

*Textos em domínio público, disponíveis em: http://www.gutenberg.org/files/18464/18464-h/18464-h.htm

Referências

BERMAN, Antoine. A Tradução e a Letra ou o Albergue do Longínquo. Tradução de Marie-Hélène Catherine Torres, Mauri Furlan e Andréia Guerini. 2. ed. Tubarão: Copiart; Florianópolis: PGET/UFSC, 2013.

MOORKENS, Joss; TORAL, Antonio; CASTILHO, Sheila; WAY, Andy. “Translators’ perceptions of literary post-editing using statistical and neural machine translation”. Translation Space, v. 7, n. 2, p. 240-262, 2018.

MUTHU, Liana. “Ethical Considerations Regarding the Use of CAT Tools in Literary Translation”. In: NEAGU, Adriana (Ed.). The Translator, the Interpreter and the Dialogue of Languages in the Digital Age. Cambridge: Cambridge Scholars Publishing, 2020. p. 269-285.

WĄSATY TŁUMACZ. Literary translation with CAT tools. 20 out. 2020. Disponível em: <https://wasaty.pl/blog/2019/10/20/literary-translations-with-cat-tools/>. Acesso em: 20 out. 2020.

Marcadores: